Sair
Palhetas - funcionamento e aplicações

As plahetas funcionam como válvulas de retenção.Toda vez que o pistão desce, seu deslocamento cria uma pressão positiva no carter, que por sua vez está carregado de mistura ar/combustível.Essa mistura tem que ser empurrada para cima, ou seja, para a camara de combustão atravéz das janelas de transferencia e de admissão.Se as palhetas estiverem abertas essa mistura não subiria, mas seria empurrada para fora do carter pela admissão.Então, a mesma pressão positiva fecha a palheta, forçando a mistura para o local correto, a camara de combustão. Quando o pistão sobe, o efeito é o inverso.O pistão cria uma pressão negativa (sucção) que abre as palhetas e sugam a mistura da admissão. Logo, já dá para entender que as palhetas abrem e fecham no mesmo regime de rotações do motor. As medidas de palhetas influenciam no tempo da admissão.Palhetas mais grossas abrem pouco, admitem menos volume de combustível porém fecham-se mais rápido, evitando assim flutuação ( fluruação é quando o pistão desce e as palhetas não se fecham por falta de tempo, ou seja, as palhetas não tem velocidade de fechamento suficiente para acompanhar o regime de rotações do motor, perdendo asiim ciclos de admissão e potencia consequentemente).Palhetas finas causam o efeito contrário, mas também flutuam. Em via de regra, acerta-se a medida da palheta conforme a característica da pista.Pistas travadas, onde o motor deve trabalhar em regimes menores, palhetas finas.Pistas de alta, onde o motor deve trabalhar em regimes maiores, palhetas mais grossas. Existem limites mecanicos para o trabalho das palhetas. Quando esses limites são ultrapassados, elas quebram.



<< Voltar